Wyrd e ørlǫg

No Heathenry tribal assumime-se a ideia de que a wyrd foi tecida pelas Nornir na maneira que a ørlǫg as determinou.

É um postulado simples, mas não tão fácil de entender em seus significados mais profundos. Wyrd (literalmente “o que aconteceu”, cognato do nórdico antigo urðr) é uma teia que liga cada heathen às escolhas que ele pode fazer durante sua vida. Esta teia foi tecida pelas Nornir, que são três irmãs que vivem nas raízes da árvore do mundo Yggdrasill. Elas são “Aquilo que tornou-se ou aconteceu” (Urðr), “Aquilo que é” (Verðandi), e “Aquilo que deve ser” (Skuld), a cobrança do que se deve.

Assim, ørlǫg é uma lei que ecoa através do universo, resultado do modo como as coisas existem em si mesmas. Se você derramar água em um vidro quadrado, ela não assumirá uma forma redonda. Ela irá se acomodar ao formato quadrado. Esse vidro é a ørlǫg, as leis primitivas, as camadas primárias acima das quais ou dentro da qual a roda do tempo se desenvolve e gira incessantemente. Mas a ørlǫg também é entendida em um sentido mais estrito, pois os limites dentro do qual qualquer ser vivo pode desenvolver suas próprias vidas, ou seu destino ou determinação. Neste sentido, a ørlǫg é uma sorte e predestinação que nos é dada pelas nossas mães ancestrais.

Isso tem algumas implicações. Nossas escolhas não são totalmente livres. Podemos escolher o que queremos, dentro das opções disponíveis. Eu não posso decidir dar a alguém uma quantia X de dinheiro, se eu não tiver ganhado essa quantia em algum momento do passado. Não posso decidir colher o que não semeei anteriormente. Não posso escolher no presente o que não fiz possível no passado. Não consigo tirar da wyrd o que não armazenei lá.

Mas a ørlǫg é também é uma condenação ou determinação (doom). Você não pode escolher não morrer se você já estiver condenado. Você não pode escolher deixar uma situação já determinada pela ørlǫg. Seu livre arbítrio é então delimitado pelo que deve (shall) necessariamente acontecer, isto é, pela dívida (Skuld), tanto como resultado de suas ações armazenadas nas camadas da wyrd, como pelo que foi predestinado por suas Mães Ancestrais. Você sempre pode escolher a maneira mais honrada de aceitar seu destino, da mesma forma que você tem o livre arbítrio para escolher enfrentar a wyrd de maneira vergonhosa.

A wyrd é o que há de mais forte. Não existe um deus que possa mudar ou remodelar o que está determinado. Não existe um único ser que possa escapar dos resultados de suas próprias ações e determinação. Toda coisa nasceu num determinado momento, vive e evolui depois disso, e finalmente morrerá. Então, esses seres irão compor as camadas da wyrd em que seus descendentes desenvolverão eles mesmos as sementes que seus antepassados deixaram neste mundo. A morte e a vida, o bem e o mal, o livre arbítrio e a predeterminação, são apenas duas partes de um processo único que não pode impedir o seu próprio desenvolvimento, não importa como se tente impedir.

Anúncios