Sagrado

Quando fala-se de sagrado para os povos germânicos, existem essencialmente duas noções. A primeira delas é o sagrado como separado, colocado a parte. A palavra proto-indo-europeia *weyk- “separar, por de lado como sagrado, consagrar, sacrificar” está no latim victima, “aquilo que está para ser sacrificado”. Ela liga-se também ao proto-germânico *wīhą “local ou objeto sagrado”, o qual dará  origem a termos como  em nórdico antigo e wēoh na língua dos anglo-saxões com o mesmo sentido, além de *wīhaz, “sagrado”.

*Wīhaz é assim consagrado por ser separado, o ato de separar equivale ao ato de consagrar determinados objetos. Quando um animal (ou humano, no tempo dos antigos heatens) é morto, quando parte da colheita é queimada, quando um objeto de valor é quebrado e enterrado ou queimado, está se fazendo dele *wīhaz por separar ele do uso humano, tornar inutilizável para a comunidade terrena (como no latim victima). Ao fazer isso, o que foi sacrificado é imbuído de poder numinoso, e sua mæġen torna-se acessível aos deuses, ou ancestrais, ou a quem foi ofertado. O innangarðr tribal é sagrado pelo mesmo motivo, isto é, por ser feito separado do útangarðr, por ser colocado à parte.

O próprio espaço sagrado para esse tipo de atos deve ser demarcado, isto é, separado do uso mundano. Comumente pilares ou outras formas de marcação eram usados para locais de culto abertos, sendo o  em si imbuído em poder numinoso, e separado para purificá-lo e torná-lo o innangarðr onde os poderes não-humanos entram em contato com a comunidade humana, ligando assim o innangarðr tribal ao tempo mítico, novamente. Esse é o conceito de sagrado “enquanto sagrado”.

A segunda forma de sagrado é sagrado enquanto “holy”. Holy vem do proto-indo-europeu  *kóh₂ilus e do proto-germânico *hailaz, ambos significando “healthy, whole”, ou “saudável, completo”. O inglês antigo hǣlan significa “to heal, curar, salvar”, assim como o gótico hailjan. Nesse sentido, tornar completo, sagrado, saudável, é imbuir com sorte (tribal) e mæġen. 

Aqui o poder numinoso é projetado sobre aquilo que se consagra; o que é sagrado não é dado aos poderes mais fortes que aqueles humanos, ele é fortalecido, feito completo a partir da mæġen, e assim tornado sagrado para uso humano.

Anúncios